Daniela Birg

Costumo dizer que o curso de joalharia tornou-se num daqueles “acasos felizes” que por vezes nos surgem.

Após ter concluído um curso de Design de Interiores e outro de Realização, nada me fazia prever que o depois tornar-se-ia numa vida profissional tão rica e sem limites de imaginação.
Tive oportunidade de realizar viagens, e um dos pontos de visita, era o de ver as montras das grandes joalharias e conhecer ateliers, interrogava-me quantas horas despendiam os joalheiros a imaginar, desenhar, executar … até surgir uma peça.

O meu pai desafiou-me a encarar o mundo das pérolas como uma possibilidade profissional. E foi assim, que depois de uma viagem a Basileia – local onde se realiza uma das maiores feiras de joalharia do mundo, onde reputados joalheiros internacionais expõem peças trabalhadas ao longo do ano, onde fornecedores mostram as melhores e mais recentes matérias-primas – decidi divulgar as pérolas.

Realizado este primeiro passo, decidi depois tirar um curso de joalharia, pois, à medida que ia vendendo, e por interacção espontânea, também dava conselhos sobre a melhor maneira de utilizar as respectivas pérolas.
Ainda antes de ter terminado o curso, no ano de 1996, fui convidada a expor peças minhas na “Galeria 65 A”, no “Hotel Lapa Palace” em Lisboa, e na “Galeria Conventual”, em Alcobaça. Desde 2008, disponho de peças executadas por mim numa joalharia de grande exclusividade em Baden-Baden, na Alemanha.

Mesmo com um percurso longo, o rigor, a paixão e o desafio são uma constante.

O cliente sabe que tem consigo algo que mais ninguém terá, a unicidade é um princípio basilar do meu trabalho.

Saiba mais sobre as jóias, o atelier e a artista